um dia marcante, sensacional, mais que um simples show de um artista que você gosta.. é ir, sentar, pular, gritar, cantar, sentir a música com a alma, transmitir sua energia pro palco, coisa que você sente facilmente quando se trata de Milton Nascimento, ou, como ele gosta, Bituca. Eu queria poder agradecer pessoalmente a cada músico da banda por esse momento. Desde a entrada até a saída, quando passávamos pela van da banda e eu me deparo com o guitarrista Wilson Lopes (o da direita, na foto) me cumprimentando e dando aquele tchauzinho simpático mineiro, e logo o baterista. Depois disso eu queria voar, sei lá, abraçar aquelas pessoas com todas as forças, porque o carinho por eles é enorme.. Eu ainda estou sentindo algo que não sei dizer, não da pra explicar, é um sentimento muito grande, que mistura paixão, carinho, amizade e saudade. Como Milton recitou no show: “um trem de ferro é uma coisa mecânica, mas atravessa a noite, a madrugada, o dia, atravessou minha vida, virou só sentimento” ..ainda assim sinto que eu não consegui transmitir em palavras tudo o que sinto agora, mas enfim.

um dia marcante, sensacional, mais que um simples show de um artista que você gosta.. é ir, sentar, pular, gritar, cantar, sentir a música com a alma, transmitir sua energia pro palco, coisa que você sente facilmente quando se trata de Milton Nascimento, ou, como ele gosta, Bituca. Eu queria poder agradecer pessoalmente a cada músico da banda por esse momento. Desde a entrada até a saída, quando passávamos pela van da banda e eu me deparo com o guitarrista Wilson Lopes (o da direita, na foto) me cumprimentando e dando aquele tchauzinho simpático mineiro, e logo o baterista. Depois disso eu queria voar, sei lá, abraçar aquelas pessoas com todas as forças, porque o carinho por eles é enorme.. Eu ainda estou sentindo algo que não sei dizer, não da pra explicar, é um sentimento muito grande, que mistura paixão, carinho, amizade e saudade. Como Milton recitou no show: “um trem de ferro é uma coisa mecânica, mas atravessa a noite, a madrugada, o dia, atravessou minha vida, virou só sentimento” ..ainda assim sinto que eu não consegui transmitir em palavras tudo o que sinto agora, mas enfim.

presidiários

que sociedade democrática é essa em que vivemos que não podemos sentir o que queremos sentir? que não temos a liberdade de gostar de quem quisermos? de pintar o rosto de quem quisermos?? de aquarelar nossos sentimentos em um simples papel? não temos nem mais a liberdade de liberar nossos sentimentos dentro de um quarto vazio, pois, de alguma forma, você será ser julgado.. não tenho nem a liberdade de escrever o que estou escrevendo agora, pois serei julgada.. e as pessoas seguem assim: te julgando por simplesmente declarar o que quer declarar no momento em que quer declarar.

e seu rosto sorridente

eu sou apenas alguém desejando

que eu fosse um par

com alguém

em algum lugar

 

eu só não sei o que fazer

estou com muito medo de te amar

 

todas aquelas noites sem dormir

e todos os dias desperdiçados

eu queria que a solidão me deixasse

mas acho que ela está aqui para ficar

o que mais posso fazer?

estou me torcendo até ficar seco

e eu não posso me dar ao luxo de perder

mais uma lágrima do meu olho

 

eu só não sei o que fazer comigo mesmo

pensando o tempo todo em você

 

não sei o que fazer

platão platônico

acho que eu nasci pra ser como Platão, o filósofo… não, não vou filosofar como ele, não sou boa assim, mas posso dizer que sou platônica?

andar, pensar, sonhar e sonhar, idealizar, fantasiar.. eu vivo de sonhos, eu sorrio de sonhos, eu vivo o amor dos meus sonhos nos meus sonhos.

mas nada passa disso, meu amor platônico, indo e vindo, pra me fazer feliz, outrora triste.

e aquele sentimento de sempre, que não há mais nada para se fazer a não ser pintar e repintar o seu sentimento em folhas de papel, sentir a música divagando pela mente a fim de sugar a solidão, transpor a emoção nas batidas das cordas de um violão.. 

eu vivo um amor não DOS sonhos, mas DE sonhos, e poderia me considerar uma pessoa de sorte? 

aquela felicidade momentânea.. é tão bom quando você escuta uma música pensando em como você seria feliz com tal pessoa, cruzando uma estrada ou apenas sentados, rindo, contemplando o sol.

mas nada passa disso, e logo cresce a agonia querendo vencer a esperança de um amor brilhante, quando você começa a cansar, botar os pés no chão e voltar à tela do computador e se deparar que você está escrevendo um texto sobre isso às 00h20.

é tudo o que eu tinha a dizer sobre hoje, boa noite.